X Jornada CELPCYRO

img banner

Informe CELPCYRO

Cadastre-se e receba nosso INFORME
Nome
E-mail*
Área de Atuação

Redes Sociais

  • Twitter
  • Windows Live
  • Facebook
  • MySpace
  • deli.cio.us
  • Digg
  • Yahoo! Bookmarks



 olhar cyro

O Olhar de Cyro Martins sobre o Feminino

 

 

Graziela Stein de Vargas**

 

        No ensaio "A Mulher e a Sociedade Atual", Cyro Martins escreve como a emancipação feminina pode apresentar dificuldades de consolidação definitiva, tanto pelas fantasias que o homem carrega sobre a mulher como as fantasias que a mulher projeta sobre o homem.

Cyro Martins reconhecia e defendia o pleno direito de emancipação da Mulher, mas também declarava haver grande desigualdade sociocultural, deixando a Mulher em posição inferior em relação ao Homem.

 

        Esse texto foi escrito em 1986, mais de trinta anos e ainda não conquistamos igualdade, mas nosso querido patrono já falava e escrevia sobre isso.

 

        Ter o apoio explícito de um Homem na luta de igualdade feminina nos anos 80 não era algo comum, ainda hoje me parece que a minoria dos homens defende as mulheres, mas os que fazem, além de ter atitude e discernimento intelectual, estão apoiando suas mães, suas filhas, irmãs, colegas e amigas.

 

        Entretanto, nesse mesmo texto, o Dr. Cyro Martins propõe uma marca de masoquismo na Mulher que possui o sentimento de inferioridade, penso também que desta forma ele nos deixa com a provocação que os escritores são capazes de produzir em seus leitores.

 

        Então eu faço o questionamento, por que alguém se colocaria em tal posição? O aprendizado interiorizado vem de algum lugar, seja por “inveja do pênis” ou condicionamento maternoparental de Pavlov.

 

        Independente de “Ser Mulher ou Ser Homem” o sentimento de inferioridade é um grande vilão, um grande “boicotador” da felicidade e bem-estar, um verdadeiro inimigo interno. Atualmente, Homens e Mulheres podem sentir-se assim, esse é o estado de igualdade atual, pois outros padrões de igualdade como salários e funções domésticas estão mais evoluídos, mas seguem desiguais.

 

        Em 1934 as mulheres conquistaram o pleno direito ao voto no Brasil, muito antes que a maioria dos países da Europa, porém, atualmente já se passaram mais de 30 anos e ainda estamos atrasados em relação aos textos de Cyro Martins... Ainda parecemos o ‘’Gaúcho à pé”quando vemos a desigualdade social piorar, quando vemos a pobreza aumentar, quando vemos quotas obrigatórias para tentar uma igualdade no futuro que no presente ainda não existe.

        Nosso querido patrono sempre lutou pelos desfavorecidos, desde denunciar as dificuldades de quem sai do interior do estado até a defesa dos direitos dos pacientes, com ou sem doença mental.

 

        Lamento profundamente não ter tido a oportunidade de conhecê-lo, quando ele escreveu esse ensaio sobre a Mulher eu tinha apenas 8 anos, mas o conheço através suas ideias e pelo que ouço de seus amigos e de seus filhos, Claudio e Maria Helena Martins. Além disso, sua sensibilidade para escrever e se interessar pelo universo feminino me comove.

 

        Cyro Martins era antes de tudo humano e assim foi considerado um Psiquiatra Humanista, algo que deveríamos todos ser, Ser Humano, independente do gênero, etnia, religião ou partido político...

 

-----------

 

* A mulher na sociedade atual. (ensaios).Cyro Martins, Porto Alegre, Movimento, 1986.

** Graziela Stein de Vargas é psiquiatra,